.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

"O ABANDONO" - Carlos Rímolo

Onde estás neste momento? Onde te escondes?
Por que tão brusca saída?
Em meus sonhos ainda mora teu abrigo,
Mas meu coração está a perigo,
Por não conseguir suportar a tua partida.
Por que me puniste com tão vil castigo?
Busco-te!
Estás tão distante, mas tão próxima,
Agora não posso te tocar nem te ter.
Mas ainda a vejo aconchegada em meus braços,
Com teus lábios sedentos colados aos meus,
Teu corpo trêmulo procurando meu corpo,
Tuas mãos lépidas e afoitas por ele navegando,
Descobrindo em cada toque o efêmero prazer.
Mas tudo isso passou, agora é pura ilusão,
Ando perdido pelas ruas, na contramão,
Como um cego, caminhando a esmo sem ver,
Revivendo alguns belos momentos na minha imaginação!
Busco-te!
Uma tempestade parece assolar minh’alma,
O meu dia virou escuridão!
Algo parece devorar as minhas entranhas,
Tudo em mim parece desmoronar,
E eu insistente e determinado a te procurar,
Pelas estradas da vida sem um rumo certo a seguir,
À procura de alguma coisa, um sinal qualquer,
Que possa trazê-la de volta pra mim!

1 Comentários:

  • "O Abandono" é rico em figuras de linguagem, que levam o leitor a sentir essa busca de um coração que se encontra só. Passa o sentimento de abandono, com muita precisão!
    Parabéns ao sensível autor!
    Alba Regina

    Por Blogger Alba Regina, às 16 de junho de 2008 09:12  

Postar um comentário

<< Home